Cursos on-line do IBGC conquistam público mais diversificado

Livia Freitas, gerente acadêmica, conta como o EAD aumentou a capilaridade e atraiu brasileiros de outras regiões do país e do mundo

  • 11/09/2020
  • Ana Paula Cardoso
  • Bate-papo

Até o dia 15 de março de 2020, a procura por cursos do IBGC seguia a rotina usual: inscrições esgotadas em diversas modalidades e listas de espera crescendo. Da noite para o dia, as medidas sanitárias impostas pela pandemia da Covid-19 esvaziaram as ruas, os escritórios, os locais públicos e as salas de aula. Para Livia Freitas, gerente acadêmica do IBGC, o impacto inicial veio seguido de uma única certeza: o verbo aprender nunca precisaria ser tão rapidamente conjugado. 

“Em 20 dias conseguimos colocar no ar o primeiro curso totalmente on-line”, conta Livia. Seis meses depois, já são 20 cursos disponibilizados exclusivamente via internet, com adesão de cerca de 500 alunos. E a boa notícia: com uma diversificação no quadro de discentes, que no “velho normal” dificilmente participariam. 

“Por um lado, perdemos o contato físico. Em compensação, moradores de outras regiões do Brasil e até de outros países nunca participaram tanto dos nossos cursos”, conta a gerente ao Blog sobre a transição do modelo de formação presencial para on-line. Veja a seguir.  

IBGC: Como foi a migração dos cursos presenciais para on-line?

Livia Freitas: Em 2019, a área já havia identificado uma necessidade de disponibilizar um modelo de curso virtual. Desta forma, já tínhamos estruturado o modelo EAD (Ensino à Distância) para o curso Aprimoramento em Governança para Administradores e Conselheiros Fiscais de Estatais e Sociedades de Economia Mista. Essa experiência, na época quase um piloto, acabou servindo de matriz para chegar à entrega atual: de 30 cursos das opções presenciais que existiam, 15 já estão disponíveis em modo 100% on-line. E ainda criamos mais cinco novos, totalmente à distância.

Qual foi o maior ponto crítico desta transição? 

Primeiro foi entender o EAD do ponto de vista operacional, o que com a experiência do ano anterior, nos deixou familiarizados com o sistema de edição e montagem dos cursos. Em seguida, o maior desafio foi estruturar um curso on-line com o mesmo patamar de qualidade de nossos cursos presenciais. Era preciso garantir que os participantes não sentissem perdas em relação à absorção de conteúdo. Quando colocamos on-line o curso para Conselheiros de Administração, nosso best-seller, foi uma vitória. Inclusive, finalizamos a 5ª turma EAD há pouco.

E o que a virada para cursos on-line trouxe de aprendizado e oportunidade?

Foi constatar como alcançamos pessoas a quem o curso presencial seria inacessível. Seja por questões de orçamento ou tempo disponíveis para o deslocamento até São Paulo. Diversificamos o nosso público ao atingir locais que nem imaginávamos ou atrairmos brasileiros residentes em outros países. Essa capilaridade nos trouxe alunos de quatro diferentes estados dos EUA. Além de Argentina, Chile, Portugal, Paraguai e Panamá. Outra novidade foi a presença de um palestrante internacional. Essa diversidade foi o efeito maravilhoso trazido ao oferecermos os cursos on-line.

Confira as últimas notícias do Blog IBGC